Embaixada de Portugal em Estocolmo - Suécia

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Aplicação Camões eLearning
Print
There are no translations available.

Aplicação Camões eLearning

No passado dia 7, em sessão presidida por SEXA Ministro Negócios Estrangeiros – e que contou também com a presença da Senhora Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação – foi apresentada a plataforma App Camões eLearning.

A App Camões eLearning, sendo uma medida do Programa SIMPLEX+ , constitui a primeira solução móvel para ensino à distância, a partir da nova plataforma digital do Camões, I.P. A nova oferta compreende cursos de Português Língua Estrangeira (5 níveis), em regime de autoaprendizagem ou de tutoria (Básica e Premium), concretizando-se, assim, numa oferta global de 15 cursos de Português Língua Estrangeira.

Mais se informa que, para cada um dos níveis, se disponibilizam as seguintes modalidades, em cursos de 12 semanas:

Autoaprendizagem – orientada para o desenvolvimento da compreensão oral e escrita, assente na interação com os conteúdos autocorretivos dos cursos, sem intervenção ao nível de tutoria;

Básica – permite o desenvolvimento das 4 competências (compreensão oral e escrita, expressão oral e escrita); além da possibilidade de interação com os conteúdos expositivos e autocorretivos dos cursos, são disponibilizadas 6 interações orais de 30 minutos, com tutor, realizadas em grupo (pares), e a correção de 6 produções escritas;

Premium – permite o desenvolvimento das 4 competências (compreensão oral e escrita, expressão oral e escrita); além da possibilidade de interação com os conteúdos expositivos e autocorretivos dos cursos, são disponibilizadas 12 interações de 30 minutos, com tutor, realizadas de forma individualizada.

As inscrições realizam-se através de formulário disponível no Portal Camões, IP e o regulamento dos cursos pode ser consultado em: http://www.instituto-camoes.pt/images/lingua_cultura/reg_epd_pt.pdf

A App Camões eLearning, disponível para telemóveis iPhone e Android, permite o estudo do português, em qualquer parte do mundo e a qualquer momento, promovendo, assim, a internacionalização da Língua Portuguesa e a sua notoriedade.

A aplicação pode ser descarregada a partir dos seguintes endereços:

Google Play - https://goo.gl/nWy3a0

Apple Store - https://goo.gl/BOqEAe

 

embaixada_front-sm
Contactos
Narvavägen 30-32  2 Tr
115 22 Estocolmo
Suécia
Tel: +46 (0)8 545 670 60
[Ver Detalhe]
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Destaques

There are no translations available.

Comunicado do Governo - Dia Internacional dos Direitos Humanos

"O dia 10 de dezembro é o dia internacional dos direitos humanos e assinala o aniversário da proclamação da Declaração Universal dos Direitos do Homem, adotada neste mesmo dia em 1948 na Assembleia-Geral das Nações Unidas.

"Elaborada no rescaldo da Segunda Guerra Mundial, esta histórica Declaração reafirma a igualdade e dignidade de todos os seres humanos, fundada no reconhecimento de que todos nascemos livres e iguais em dignidade e dotados de um conjunto inalienável de direitos de caráter universal e não discriminatório. A unidade essencial entre direitos civis e políticos e direitos económicos, sociais e culturais, persiste, desde então, como vetor fundamental da conceção onusiana gizada na Declaração.

Em 1948, como hoje, as palavras do Preâmbulo da Declaração mantém inteira acuidade: o desconhecimento e desprezo dos direitos do Homem potenciam atos de barbárie que revoltam a consciência da Humanidade. Palavras tanto mais urgentes no quadro de crises humanitárias recentes, provocadas pelo afluxo massivo de migrantes e refugiados de zonas delapidadas pela Guerra, catástrofes naturais e outras emergências humanitárias.

O advento de um mundo em que os seres humanos sejam livres de falar e de crer, libertos do terror e da miséria, permanece como a mais alta inspiração do Homem Portugal elevou esta aspiração do Preâmbulo da Declaração a imperativo ético-jurídico, materializando em políticas concretas de promoção e proteção dos direitos humanos. Na esfera internacional, estes princípios continuam a orientar a política externa portuguesa e, muito particularmente, a nossa atividade enquanto membros do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (2015-2017).

Para Portugal, a adoção, em 2015, no quadro das Nações Unidas, da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, é entendida no sentido da consolidação desta as piração histórica de aquisição de um padrão comum de direitos humanos e desenvolvimento sustentável universalmente aplicável."